dezembro 13, 2017

Bruxinha Luna

Minha gatinha preta é da pá virada. Luna é danada que só, vira e mexe em tudo, mas uma companheira amorosa e muito atenciosa, está sempre ao meu lado; inclusive eu a apelidei de sombra.
Presta atenção em tudo que acontece, nem dormindo ela desliga. Precisa ver e ouvir o mundo a sua volta, não tem jeito é dela, é pilhada.
Embora já tenhamos antes muitas outras gatinhas e gatinhos, igual a esta não existe. Nunca tínhamos visto uma bichana tão de bem com a vida, pra cima, brincalhona.
No condomínio onde moramos, ela fez amizade com todos os vizinhos, inclusive visita suas casas, como se fosse a dela, já que é entrona. O bom é que a maioria não se incomoda e até cuida.
O caso é que Luna, por ser uma gatinha preta, tem suas peculiaridades místicas. Sei e sinto que ela percebe muito e cuida de mim quando me vê meio pra baixo ou até doente.
Teve uma vez que com cólicas eu me deitei. Não disse nada, apenas chorei e me encolhi na cama. Pois não é que ela subiu na minha barriga e fez massagenzinha! Depois ficou ao meu lado dormindo até que eu me levantasse curada.
Nesta tarde aconteceu algo surpreendente de novo. Eu estava confeccionando um arranjo de natal, uma árvore estilizada com galhos secos, para ser colocada nas dependências externas do condomínio. Luna estava ao meu lado como sempre, entrava e saía de casa comigo, cada vez que vinha buscar alguma coisa.
Pois bem, terminado o arranjo, percebi que faltavam enfeites, aliás ainda faltam, mas logo naquele momento eu já senti que faltava algo vermelho, já que usei muito brilho e prata.
Dentro de casa eu falei em voz alta, nem sei se foi com ela ou comigo mesmo; reclamei que eu não tinha nada sobrando para pendurar no arranjo. 
Foi então que ouvi um tilintar, algo caindo no chão. Me virei e eis que a Luna acabava de retirar uma bolinha de natal vermelha que ficava pendurava num enfeite de mesa, que eu já havia feito há mais de 10 dias e até hoje ela nunca tinha mexido.
Alguns podem achar que é coincidência, mas me perdoem os céticos, se gatinhos não entendem o que a gente fala, como é que justamente na hora em que eu precisava, ela me deu o que eu queria?
Olhei abismada para ela e gracinha como é, a danada ainda deu pra mim umas piscadinhas de olho duro, como se dissesse: Era isso que você queria? A bolinha não faria falta no arranjo, já que haviam outras e então peguei, pendurei no enfeite externo e a enchi de abraços e beijos.


dezembro 10, 2017





O que conta não é o valor, mas sim a qualidade do sentimento que se perdeu. Pena só identificarmos a perda depois, quando não há mais qualquer chance de reconciliação.
Embora tudo pareça ter um preço, tem coisas que dinheiro algum traz de volta. Nossa fortuna anda conosco, por onde quer que a gente vá. Nosso bem mais precioso pulsa descompassadamente quando ameaçado.
Na questão do amor, a segurança é apenas um sonho irreal.

do livro Acontece


Dois em um

Parece vazio, sinto um arrepio; medo de te perder.
Meu coração não mais suportaria, nem sei quem eu seria, se não fosse ao lado teu.
Depois de tanto tempo, já deveria ter aprendido, pois quando discutimos, a razão de ambos se perdeu.
Pensamos e agimos diferente, embora sejamos um. Coisa que gente alguma irá compreender.

do livro Acontece


dezembro 09, 2017

Tempo não recuperado

Tenho certeza sim, não foi apenas minha imaginação. As pessoas antes eram mais simples e verdadeiras, até na rua se cumprimentavam.
Depois que se descobriu o jeito fácil de  tirar vantagem, os bons modos foi meio que esquecido, é cada um por si e dane-se a relação.
Poucos se casam, só juntam trapos. Tornou-se conveniente viver assim, porque se houver separação, é mais fácil.
Perdeu-se com o tempo, a importância de valores morais e intelectuais. Devido a facilidade de se explorar tanto da vida alheia, graças ao mundo virtual, amigos deixam de se encontrar, só mesmo ocasionalmente.
Famílias inteiras ficam conectadas aos seus aparelhos móveis, vulgo celular, inclusive a mesa de jantar; se é que alguém ainda se reúne. Estamos muito próximos de quem está longe e longe de quem está próximo.
O mau da humanidade é, sem dúvida, o exagero.

do livro Histórias de nossas vidas


Manual do bem viver


11 regras básicas do bom cliente
1 - Encomende sua arte só depois de pensar bem e já saber o que quer;
2 - Entender que tempo é dinheiro, procure não desperdiça-lo, nem o de ninguém;
3 - É preciso que haja confiança mútua, acerque-se de conhecer quem está trabalhando para você;
4 - Não questione prazos, cada profissional sabe o que lhe convém, à você cabe apenas aceitar ou não;
5 - Não questione preços, se não concorda, apenas não encomende;
6 - Seja honesto, honre o acordo, pague em dia;
7 - Recomende os trabalhos aos amigos, sua opinião é importante;
8 - Seja simpático e paciente, afinal ninguém tem a obrigação de aguentar seus chiliques;
9 - Evite compartilhar mensagens e postagens pessoais, é deselegante;
10 - Se tiver dúvida, pergunte, não interprete o que não entende;
11 - Fazer amizade com a profissional que te atende é o caminho mais curto para 100% da satisfação, ela(e) conhecerá mais de você e desta forma torna-se mais fácil agradá-lo.




10 coisas que só o tempo ensina
1 - que herrar é umano
2 - que paciência pode e deve ser adquirida
2 - sensação de incapacidade acontece com todo mundo
3 - se tiver a menor chance de acontecer, acontece
4 - que vida de jacaré parece boa, até que ele vire bolsa
5 - que afetos tornam-se desafetos do dia para noite
6 - que o tempo não para só porque a gente assim deseja
7 - que lagartixa parece insignificante até que caia em cima da gente
8 - que o certo de hoje pode ser incerto amanhã
9 - que dinheiro traz felicidade, mas também inimigos
10 - que a gente perde tempo demais com o que não tem sentido.




14 formas de ver a vida com positividade
1 – Parando de reclamar
2 – Entendendo que nem tudo é feito pra gente
3 – Ter fé, mas acima de tudo trabalhar, para então vencer
4 – Deixando o passado onde deve ficar
5 – Descobrir o melhor de nós e investir nele
6 – Manter pensamentos positivos, não facilitar a vida dos demônios
7 – Planejar, construir o futuro com um pé na realidade
8 – Jamais invejar ninguém, só cada um sabe do seu caminho
9 – Acreditar, confiar, mesmo que possamos nos decepcionar vez ou outra
10 – Sorrir todos os dias, começando pelo espelho
11 – Tirar um tempo para si próprio e relaxar
12 – Reunir-se com amigos, gente que nos faz bem
13 – Andar de mãos dadas sem vergonha de ser feliz
14 – Manter o copo sempre meio cheio, jamais meio vazio



10 formas de vencer a insegurança
1 – Confiança não nasce pronta, é preciso perder o medo de ouvir o “não”  como resposta e investir no que acredita.
2 – Prepare-se adequadamente antes de mostrar-se ao mundo, bons trabalhos são reconhecidos facilmente.
3 – Pergunte, aprenda com profissionais de sua área, faça cursos, cresça como pessoa e profissional. Uma vez já conhecedor do assunto, os passos adiantes acontecerão voluntariamente.
4 – Não se deixe intimidar com as derrotas. O bem da verdade é mais fácil tudo dar errado do que certo e nem por isso precisa desistir.
5 – Ensaie em voz alta quando estiver sozinho, antes de apresentar-se em público,  a vergonha de nos expor é ridícula, não somos mais crianças.
6 – Quanto mais sucesso você faz, mas urubus aparecem. Não se acovarde, permitindo que continuem sobrevoando você e seu trabalho, pois eles não prestam, só estão a procura da caça.
7. Visite feiras, exposições, conheça mais do trabalho que realiza  e assim abrirá sua mente. Quanto mais aprende, mais se sentirá confiante.
8 – Não tenha medo de errar, se acontecer, faça de novo e de novo, até que chegue no resultado esperado.
9 – Ninguém nasce sabendo e todo dia tem uma novidade. Se o seu foco é inclusive o de atender clientes via internet, precisa mais do que urgente aprender a lidar com as ferramentas de mídia. Peça ajuda de especialista e amigos.
10 – Da mesma forma que não pode ter medo de dar sua cara a tapa, errando até que aprenda, também não pode ter medo de crescer demais. Se isso acontecer, terceirize mão de obra, contrate funcionários. A partir desse ponto não há mais volta, já está sendo reconhecido como profissional e o caminho a seguir poderá ser o de sucesso, se assim você acreditar que mereça.




11 jeitos de descomplicar a vida
1 – Evite responder uma pergunta com outra
2 – Seja absolutamente sincero em 100% do tempo
3 – Não dê meias voltas, vá direto ao ponto
4 – Aprenda a lidar com a sua insegurança, demonstrá-la é sinal de fraqueza
5 – Dizer “não” pode economizar muito estresse
6 – Sonhe sonhos prováveis, evitando frustração
7 – Esteja sempre disposto a fazer novas amizades
8 – Respeite para ser também respeitado
9 -  Atenda os apelos da sua intuição
10 – Procure agradecer mais do que reclamar
11 – Lembre-se que “quando você aponta o dedo indicador para alguém, o dedão é automaticamente apontado para você mesmo”.




10 maneiras de aceitação
1 – Só pode ser ajudado quem quer ajuda
2 – O certo de hoje pode ser o incerto de amanhã
3 – Desculpas não elimina a mágoa
4 – A capacidade de compreensão não é a mesma para todos
5 – Discutir com idiotas é perda de tempo
6 – Só masoquista é que dá murro em ponta de faca
7 – Tudo tem seu tempo, aprenda a esperar
8 – Amigos são aqueles que nem sempre estarão disponíveis
9 – Tristeza e dor passam, mas a lembrança fica
10 – Nem ontem, nem amanhã, hoje tem que ser o dia




10 motivos para não desistir
1 – Devemos fazer jus ao nosso presente, que é a vida
2 – Nossa força motiva outros
3 – Resistência prova determinação
4 – Os erros nos mantém acordados
5 – Tudo que é feito com amor vale a pena
6 – Confiança vem da fé
7 – Toda habilidade pode ser melhorada
8 – Um dia nunca é igual a outro
9 – Algumas vezes perder é ganhar
10 – Felicidade pode mudar o foco

do livro Histórias de nossas vidas

Pra que desilusão

Se é para dizer, que diga logo, sem rodeios, para que esperar. Adiar o inevitável, faz com que todos soframos além da conta.
A questão é que, se deixarmos como está, o desconforto gerado é evidente. Tem coisas que não tem explicação; tem sentimentos que simplesmente mudam ou acabam, não há como remediar. Da mesma forma que mudamos, que decidimos seguir outros caminhos, relacionamentos com o tempo também se desgastam.
Viver só de aparências tira a espontaneidade e a nossa alegria e não podemos simplesmente sentar em cima dos problemas, fazendo de conta que não existam.
Dói despedir-se, mas dói também estar ao lado de quem não deseja mais a nossa companhia. Somente seremos sinceros de verdade, quando deixarmos bem claro o nosso novo propósito, porque assim cada um terá nova chance de descobrir a felicidade em novas aventuras.
Ninguém merece sofrer desilusão, mas é óbvio que deixando de tomar atitudes necessárias, estaremos nos enganando... pior ainda.

do livro Histórias de nossas vidas