dezembro 22, 2012

Textos premiados



Desabafo de Amor

O amor às vezes

nos mostra caminhos incompreensíveis

nos põe à prova

envolve tanto os sentidos

nos faz renascer



Confunde o coração

nem sempre sabemos a direção a seguir

a palavra certa a dizer

ainda assim 
nada mais pode ser tão grande e forte 
modifica, engrandece a alma
transforma um pensamento 

Machuca, fere

algumas vezes é egoísta, mesquinho

mas se trabalharmos bem

podemos conhecê-lo



Ele nos arranca também a essência

muitas vezes deixamos de ser

o que conhecemos de nós mesmos



Quantas vezes ele cruzar seu caminho

tantas serão as vezes que ele te invadirá

por isso tudo

muitos preferem nunca se entregar



A entrega total a esse eclipse da vida

nos fortalece
nos tornam especiais

num mundo de tantos iguais



Lute sempre para preservar o seu

só você é responsável pelo seu engrandecimento

mais ninguém...



Prêmio de Edição – Concurso Literário – E por Falar em Amor – Casa do Novo Autor Editora – SP – junho 2000




A outra Face


Desprotegida talvez em nuance
desnuda da vergonha da carne
pudera vestir-te de romance
sem o propósito do assédio


Quem dera não existissem rostos
nem facetadas expressões dissimuladas
nos corpos de tão pequeno vulto
deixando aflorar o nu da alma


O pudor da mente se dissolveria
e da pele apenas se teria
a inócua beleza e perfeição do ser.



Prêmio de Edição – Grande Concurso 2000 de Poesia e Prosa – Taba Cultural Editora – RJ – maio 2000




Areia Fina

Escorrendo pela ampulheta, dia após dia


esperando impacientemente o momento de findar

a dor do sofrimento...chegou você !



Das lágrimas pude colher pedrinhas de diamante

depois das palavras do teu coração,

as amarguras, pude transformá-las em flores

levemente caindo em minhas mãos



Saber que você pode estar por aí

num pensamento, numa lembrança de mim

querendo me esquecer talvez

ou mesmo viver-me mais do que nunca

num instante roubado

faz de mim nesta louca existência

tão grande quanto pude desejar ser um dia.





Prêmio de Edição – Grande Concurso 2000 de Poesia e Prosa – Taba Cultural Editora – RJ – maio 2000



Febre de Você

Quem dera eu pudesse ter você de novo

gosto de pecado num vão momento

mesmo que num pensamento

na rebeldia de um instante



Esquecer teus erros e desventuras

e poder da tua boca

ter o prazer de um beijo roubado

mesmo que simulado numa ilusão



Perder-me desvairada

sem sentido, sem razão

invadindo tua vida

como um vírus

consumindo-te pouco a pouco.

  
Prêmio de Edição – Grande Concurso 2000 de Poesia e Prosa – Taba Cultural Editora – RJ – maio 2000 



Talvez numa Concepção

  
Talvez te conceda precocemente

o poder de me dominar...

mas antes, consequentemente,

quero poder amar...



Amar os homens e as mulheres,

as flores, a chuva, o vento...

estar no instante da vida

apta a ser inseminada

pelo contagiante prazer de viver...



Vomitar incontidamente o que me machuca o coração

respirar pelos poros o cheiro da vastidão

que podem ter meus dias e noites...

tão cheios de sonhos mau exibidos!



Falta-me a felicidade de conduzir-me mais adiante

muito mais à frente do que possa ter imaginado um dia

falta-me a honestidade de reluzir

num mundo onde a gente mal pode existir

mais fácil seria se extinguir ...



Não me entrego assim de bandeja aos falsos dissabores

involuntários lamentos do meu espírito

Posso entregar-te sim, nas tuas mãos, meu passado...

eu num estado repleto de mim...como já o fiz tantas vezes,

tudo pode ser teu, meu amor,

mas no momento certo, na hora certa, é que devo ir-me contigo...



Antes quero saber dos porquês, encarar os maus dias

provocar ciúmes... causar inveja

quero ser dona do mundo

quero ser promíscua no ventre das noites mal dormidas

sozinhas no meu quarto

quero lutar contra minha própria ignorância e inexperiência...




Quero chegar-te uma mulher plena

estender-te mãos firmes sem o tremor das incertezas

quero partilhar-te serena

certa de que dei o melhor de mim em tudo... sempre!



Enquanto isso... fica por aqui ao meu redor

pelas beiradinhas ... e te conduzo pra dentro a todo instante

basta que acredites que fazes parte de mim há muito...

que jamais saíste do meu peito, da minha vida...



Espera para ter-me por completo

o que tu vês não é como quero que me vejas

sei que posso dar-te muito mais aos teus dias

difíceis dias onde conduzes tua lucidez controladamente

para não te tornar homem triste e derrotado...



Não te apresses meu amor... senão o que vai carregar de mim serão

apenas algumas peças de um quebra cabeça...

correndo o risco de faltar-lhe uma peça chave

a qual pode perdê-la no tempo

e nunca mais conseguir montar-me novamente, emoldurando, idolatrando

como já o fez tantas vezes



Ama-me à tua maneira, não me importo

só quero e reporto que faça parceria das minhas vitórias

pois nada de mim valeria se não existisse você.



Concurso Nacional de Poesia e Verso - Letras no Brasil III - Taba Cultural Editora- RJ - Premio de Edição - agosto/2000 




V Concurso Internacional Literário de Primavera - Arnaldo Giraldo – SP maio/2000 - Prêmio de Edição para o livro  "500 Outonos de Poesia e Prosa"
 



Cinzas não Envelhecem (prosa) – Concurso Literário Antologia Literária “ Letras da Paixão” – Casa do Novo Autor Editora / SP – 3º Lugar - 2010