novembro 29, 2015

De repente

" De repente tudo vai ficando tão simples que assusta. A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo bagagem. As opiniões dos outros, são realmente dos outros, e mesmo que sejam sobre nós; não tem importância. Vamos abrindo mãos das incertezas, pois já não temos certeza de nada. E, isso não faz a menor falta. Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e sim a vida que cada um escolheu experimentar. Por fim, entendemos que tudo que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, e fazer o que alegra o coração naquele momento. E só".

Nós vamos nos ver, nós vamos conversar, sair juntos, provavelmente nos tocar — e de repente tudo pode realmente ser. Ou não. Mas de jeito nenhum quero, sei lá, ser irresponsável ou não medir as consequências dum negócio que pode ser muito sério. Já não sou o mesmo, como você também não é. Endureci um pouco, desacreditei muito das coisas, sobretudo das pessoas e suas boas intenções."

Amar quem está longe é viver entre a cruz e a espada. É um nó dado na garganta e que aperta o peito. É a saudade que grita logo após a despedida. É não querer dormir para que a noite não se encerre e não ver a hora do dia amanhecer para recomeçar o contato e ter novamente a companhia. É sentir no coração quem está longe do corpo. É amar com a alma o que os olhos não podem ver e as mãos são incapazes de tocar. É confiar no que não se pode enxergar. É caminhar no escuro seguindo o trajeto de uma voz que te entorpece. É ansiar pelo beijo nunca dado, porém trocado a cada instante...

E se alguém, algum dia, lhe perguntar:
¨O que você tem nas mãos de tão valioso para expor este sorriso que engole orelhas?¨ Diga:
¨A capacidade de sempre reconstruir a mim mesmo¨.
"Seja amor, seja canção, inspiração, seja paz, seja algo mais, seja verdade, liberdade, leveza, simplicidade, felicidade, seja certeza, seja sorrisos, seja sol, lua, estrelas, mansidão, seja afago, carinho, ternura, seja doçura, seja você, seja o melhor que puder ser, mas seja. É isso que o seu coração deseja, e SER, só depende de você."

"Quando a gente chora, já não sabe mais nem o que dói ao certo. Ontem era saudade, hoje é dúvida, semana passada era angústia e amanhã, quem sabe, deva ser solidão. Ah, tantos motivos para entristecer e chover essa tempestade de todos os dias! E no meio dessas tristezas, parece que a gente faz qualquer negócio pela felicidade, paga qualquer preço e aceita qualquer desafio. Apesar dos choros e lamúrias, é fato: somos eternas faíscas de felicidade querendo virar fogo."


Desconhecido