dezembro 09, 2016

Amor no alpendre

Ficaria se pudesse, entenderia então tuas mágoas e assim também faria delas as minhas.  Na festa do adeus não vi passar por mim a última oportunidade de te dizer o que ainda pretendia. Pudera eu me apaixonasse por você antes de ter conhecido um outro amor, aquele que me sustenta a alma, pelo qual um dia sequer me arrependi.
Se eu tivesse escrito esse nosso tão fadado destino, eu o teria desde antes rasgado. Não há o que se fazer quando a capa da noite traz a luz cintilante, esta que encontrei no brilho dos teus olhos, disfarçando o perigo de uma paixão.
Preferia não ter que sentir tais amarguras, pois o que hoje muito dói seria finito em mim, mas por ter conhecido você, deverei passar o resto da vida tentando me perdoar, já que não pude resistir.
Bom seria se desejássemos apenas aquilo que pudéssemos ter, mas o amor chega a ser tão profundo feito o mar, embora às vezes traiçoeiro feito ondas.
Horas tristes são longas e separar-me é dor tão grande que prefiro apenas dizer-te até amanhã.
(texto inspirado na obra Romeu & Julieta)

do livro em andamento "Recomeço"