dezembro 09, 2016

Traindo sentimentos

Quando experimentamos a dor de uma traição, parece-nos não haver coisa pior. É como se tivessem nos levado a alma. No lugar onde antes tínhamos um coração, vira um abismo, fica um buraco que escorre sangue. Independente das razões, pois se sabe que cada um tem as suas, a sensação de frustração e ineficiência jamais cessa.
A maioria das pessoas não sabe lidar com este tipo de situação, findam então um relacionamento antes seguro, porque é óbvio que deixam de confiar. Se sentem afrontadas, tamanho o descaso e desrespeito.
Concordo que determinadas situações requer mesmo um total desligamento, mas não é o mesmo caso para todos. Existem relacionamentos e relacionamentos e nos cabe descobrir qual é o nosso.
Nem todo mundo é tão santo quanto se mostra, todos podemos cometer deslizes, não estamos vacinados. E pensando nisso, se colocando no lugar do outro, é que podemos pelo menos tentar entender as razões. Se confiarmos que um recomeço poderá nos beneficiar de alguma forma, temos de investir, acreditando que ainda vale a pena. Porém, não somos obrigados a aceitar a situação, tão pouco entende-la, o que ocorreu antes é de responsabilidade de quem as cometeu, ninguém mais. Inclusive, não se deve sondar, procurar descobrir detalhes, querer saber de pormenores, isso só fará a dor aumentar.
Quem mais sofre numa traição, embora possam até discordar, é quem traiu. A pessoa percebe o mal que causou e pior, não encontra o jeito certo de remediar, pois não é possível.
Espera o perdão, mas não estamos a altura de perdoar. Só quem perdoa é Deus, o Deus que mora dentro de cada um.
A diferença entre relacionamentos que acabaram por conta de uma traição e os que conseguiram se manter, é apenas a forma como cada um encara o desafio de um recomeço.
Jamais será igual, nem deveria. É preciso termos outra cabeça, traçarmos outros parâmetros e até fazermos exigências.
Quando pessoas realmente se amam, não será a traição que fará terminar esse amor e resta-nos entender que ninguém é perfeito, deixando assim de exigir demais.
O que não pode acontecer é nova traição, isso seria o fim de uma até promissora reconciliação.

do livro Deixa Partir por Catia Garcia