janeiro 19, 2017

Religião e o fanatismo

Não acredito que seja necessário acreditarmos num Deus feito a imagem de um Homem, só porque histórias antigas nos foram contadas. Deus é energia, é luz. Está em todo lugar, em todo tempo, em toda parte. Deus é criação, é vida e é morte.
O catolicismo iniciou a criação dos títulos santos devido a necessidade da época, já que os fiéis começavam a se distanciar da igreja e simpatizavam cada vez mais com práticas pagãs.
A partir desta facção religiosa, ao longo dos séculos foram surgindo outras mais, cada uma focando na sua própria interpretação do tal livro sagrado.
Não acho certo julgar quaisquer práticas religiosas, mas acabamos fazendo isso por conta da influência exagerada que exerce em determinadas pessoas. Nenhum fanatismo é bem vindo. O que se crê deve ser importante para si mesmo, para torna-lo uma pessoa melhor, não para que interfira na vida de outros.
Religiões aproximam pessoas de Deus, mas afastam pessoas de pessoas, já que somente são aceitos por elas os que pensam da mesma forma.
Religião não é importante, o amor ao próximo que é.