março 24, 2017

Destino das almas

Suponhamos que nenhum de nós tivéssemos jamais conhecido nada sobre a morte, o que de certa forma é verdade, afinal tudo o que nos chega é especulação. Imaginem que religião alguma existisse e nem tivesse de alguma forma nos influenciado. Suponhamos que fôssemos ingênuos, mas não como uma criança que fantasia. Que tivéssemos a curiosidade de saber para onde vão as nossas almas depois da morte.
Diferentes culturas nos deixaram informações sobre as mais variadas opções, porém nenhuma delas provou nada. Quem somos na essência é o que nos distingue uns dos outros, não somos apenas a parte exterior, somos muito mais, somos conteúdo. Nascemos com habilidades fabulosas, com um bom discernimento sobre muita coisa. Desfrutamos ao longo da vida de inúmeros sentimentos que se repetem, porém jamais um é exatamente como outro. Quem define esses sentimentos? Quem determina se seremos bons ou ruins?
É claro que entendemos que uma boa criação faz toda diferença, que bons relacionamentos e uma aceitável qualidade de vida favorece, mas quantas histórias já devem ter ouvido sobre pessoas que tiveram tudo e mesmo assim não são boas?
Nossa evolução emocional é proporcionada pelas experiências, pelas dificuldades que aprendemos a superar. Carregamos conosco uma vasta bagagem de conhecimentos, embora nem toda ela seja devidamente aproveitada. Se somos motivados também pelo desconhecido, por essa sede de conhecimento, precisamos aprender que o fato de uma vida ter chegado ao fim, não significa que a da sua alma também. Não sabermos o seu destino, não significa que não haja um.  São feitas cerimônias para homenagear pessoas que partiram, mas nunca para a partida da alma, para a morte do espírito. Ninguém nunca viu porque não faria sentido.
A alma não parte, não vai para lugar algum, ela permanece na mesma energia de origem e até deixa rastros residuais. Ela talvez até poderia sentir-se solitária com a despedida do corpo, já que é exclusiva de cada indivíduo e jamais ocuparia um outro espaço dentro de alguém, afinal todos já estão ocupados. Porém, ela faz parte de um elo de amor e permanecerá indefinidamente ao lado daqueles com os quais se determinou ficar desde a sua chegada, consecutivamente bem acompanhada.
Parece estranho ler tais afirmações? Estão se perguntando de onde é que eu tirei isso? Estas e outras perguntas continuarão a incomodar porque as suas almas estão vivas dentro de vocês e continuam a proporcionar o livre arbítrio das escolhas, sejam elas acreditando ou não nas informações que lhes chegam.
Sinceramente, não acredito que existam realmente fontes confiáveis em sua totalidade. Cabe a cada um continuar pesquisando e assim aprendendo mais a cada dia. A confortabilidade dos seres, se apegando nas crenças religiosas, faz com que estacionem e não evoluam. É preciso sempre questionar afirmações, entrar em discussão para que cada um possa mostrar seus pontos de vista.

(do livro em andamento Encantamentos Místicos)