abril 20, 2017

O jogo da Baleia Azul

"...O tal jogo da Baleia Azul é uma espécie de disputa que propõe desafios aos adolescentes, como bater fotos assistindo a filmes de terror, automutilar-se, e na etapa final até cometer suicídio... "  Meu Deus que mundo é este?
Inacreditável saber disso, quando os nossos jovens tem todo um mundo maravilhoso ao seu alcance. O problema é exatamente esse, ao alcance de alguns cliques, imediatamente já conectam-se a todo tipo de situação, que como esta em particular, mas do que nunca deveria ser ignorada ou mesmo denunciada em tempo. Precisamos ficar sempre atentos, a grande facilidade que a tecnologia oferece, meio que hipnotiza nossas crianças, nossos jovens. Embora acreditemos que seriam capazes de distinguir o que realmente presta, muitos deles provam que são ingênuos e ainda necessitam dos nossos cuidados. Ai invés de criticar, brincar com o assunto, aproveite a chance e aproxime-se mais deles. Talvez assustados, aceitem um pouco mais a nossa ajuda, da nossa experiência.
Catia Garcia.
http://artescatiagarcia.wixsite.com/ilustracoes 



Então, eu apanhei sim, meus pais, minhas avós batiam mesmo e era quase todo dia, porque eu aprontava muito. Não que eu seja a favor de agressão, muito pelo contrário, mas umas boas palmadas na hora certa resolve bem.
Meu pai era um carrasco, batia com cinta nas pernas e com vara de marmelo, para marcar mesmo. O preço quem acabou pagando foi ele, com o meu desprezo. Já mamãe batia com a mão ou com o chinelo na bunda, mas só para tirar poeira. Eu e meu irmão a deixávamos doida, mas que criança feliz não é assim, levada?
De qualquer forma, a educação antigamente era bem mais tosca e acabou dando certo, então não venham dizer que é errado bater e coisa e tal, que isso é conversa fiada.
Tive dois filhos e sim, tirei a poeira de suas bundinhas algumas vezes também. Olhem para eles e vejam como são pessoas do bem e disciplinados. Essa história de que isso é coisa antiga, que os tempos são outros dá nisso, filhos rebeldes sem causa.
#abaxobaleiaazul