abril 14, 2017

Pré festa de casamento

Teve festa lá pros lado do alambique e naquele dia Dominique se engraçou. O povo estava tão animado, que nem notou.
Ficou de namorico, não tirava o zóio do rapaz, ainda tímido, não sabia do que ela era capaz.
Depois dos fogos e rojões, não se viu mais a menina, pensavam tivesse ido embora, já que morava logo na esquina.
Terminada a festança, toda gente dispersou, cada um com o seu par, a estrada de volta pegou.
Ninguém pensava mais em Dominique, já que recatada, mal saía da casa. O tempo foi passando e um dia ela apareceu, exibindo uma linda e enorme barriga, um filho que era seu.
Embora curiosos, evitavam a moça, ela nem tinha namorado, diziam as más bocas. Cidade pequena é assim, um cuida da vida do outro, mesmo que o caminho de cada um seja torto.
Dominique não se intimidou com a falação, ela sabia quem era o pai, mas antes da hora não faria a revelação.
Quando chegado o momento de parir, não pediu auxílio a ninguém, mas o rapaz da festa estava ao seu lado, oferecendo toda afeição.
Foi somente neste dia que souberam da filiação, ambos juntos acabaram com a afobação.
Não seria da conta de ninguém e nem precisavam explicar, mas para não perderem a razão, resolveram ser um par.
Dominique sempre soube o que queria, o rapaz haveria de concordar, já que provou da noiva, antes de subir ao altar.


do livro em andamento Pé na Roça