maio 19, 2017

Criação e criador

Não haveremos de perder tempo algum quando estivermos em agradecimento pela nossa criação, a questão só é a quem agradecer. Se for a Deus, as estrelas, a galáxia, aos alienígenas, não importa. Realmente não precisamos saber ao certo quem tenha rascunhado a nossa existência e confiado que daria certo, o importante é que estamos aqui, buscando razões, descobrindo maravilhas todos os dias. É a forma de ver a vida que faz a diferença.
Somos apenas uma centelha, um grão, menos do que uma migalha diante do grande e maravilhoso universo, mas cumprimos um papel importante dentro de nossa própria vida, cujo compromisso é continuar existindo pelo maior tempo possível e fazer o bem tanto quanto consigamos.
Tudo que é sagrado, que é milagre, só existe quando a gente acredita. Somos nós que possibilitamos que culturas permaneçam, mas como tudo que é exagerado, cegar-se diante de crenças invioláveis, nos tornam ignorantes.
Como a flor lótus que nasce na lama, mas não se impregna, podemos também aprender sobre a pureza dos sentimentos alheios, porque são verdadeiramente reais para quem o sente e por isso precisam ser respeitados.
Apesar de não sermos todos iguais, de discordarmos sobre como fomos criados e para onde vamos, todos podemos ao menos agradecer pela chance recebida.


do livro em andamento Encantamentos Místicos