junho 03, 2017

Sonhos

Quando não nos recordamos do passado ou até tentamos evitar que lembranças ruins venham à tona, nós o maquiamos, disfarçamos, fazemos de tudo para que não seja realmente visto como aconteceu.
O mais doce perfume é o da memória, é inigualável, fica na pele, exala do coração, mas ela pode ser traiçoeira. Quando nos deixamos trair, o gosto da falsa lembrança exala no ar um aroma cítrico e amargo, causa uma sensação dos nossos sonhos terem embolorados. Mas sonhos serão sempre sonhos, mesmo que decidamos prova-los após o prazo de validade.
O perfume das lembranças é o que nos chega embalado em berço de saudade. Pode até nos enganar, mas ainda iremos deseja-las.
Teimamos em manter vivas as memórias, porém não somos assim tão tolos, reavivamos apenas as que nos convém, afinal somos aqueles loucos por sonhos.


do livro em andamento Recomeço