junho 21, 2017

Ventos fortes

Existem fatos que ocorrem em nossa vida, que jamais poderão ser explicados, nem todo o conhecimento adquirido seria capaz. Somos expostos a energias, como se entrássemos num corredor de vento, impossível não perder o equilíbrio, forte e poderoso, mesmo que tenhamos ponto de apoio. Essas energias fluem o tempo todo a nossa volta, e então no meio delas rodamos feito peões, desnorteados.
Quando temos conhecimento místico, quando estudos nos orientam na direção certa, compreendemos que assim é o universo invisível; não pode ser visto, mas com certeza é absorvido, somos esponjas.
Nós também somos feitos de energia, elas acabam se misturando em determinados períodos, num espaço/tempo indefinido, não há como prever. 
Uma vez misturados, nos tornamos um só. Separar seria como tentar reverter um suco em pó diluído em água, jamais voltam no seu estado original, nenhum deles.
Sabendo dessa nossa vulnerabilidade, nos perguntamos como evitar, mas a resposta não chega, não há quem nos atenda. 
Embora se saiba que algumas dessas misturas sejam favoráveis, seria ótimo se pudéssemos ao menos optar por elas.
Por conta de se fundirem energias, mudamos, nos tornamos outras pessoas, mas surpreendentemente, talvez até gostemos delas. 
Construímos muros imaginários, porque torna-se necessário nos proteger. Pontes seriam bem melhores, pois nos levariam mais longe e ainda faria com que outros viessem até nos; mas pontes não são seguras, ventos inesperados novamente nos desequilibrariam. 

do livro em andamento Histórias de nossas vidas