julho 14, 2017

Penitência e misericórdia

Erros cometidos até podem ser perdoados, depende do tamanho e de quem o cometeu.
O ato do arrependimento não faz necessariamente estarmos aptos a receber o perdão, afinal cada caso é um caso, há de se pensar qual o seu então...
Se os erros aconteceram por inocência, há de se esperar a decência de ser compreendido. Já se fora erro com maldade, nem que tenhamos mais idade, nunca o veremos dissolvido.
O fato de não sermos perdoados, faz com que também jamais abandonemos a culpa. Que desculpa teríamos?
Embora o julgador seja o carrasco da vez, há de se entender que algumas das vezes só erramos por acaso, não por descaso ou pequinês. O que fora julgado, já se sente demasiadamente culpado e se condena de vez.
Quem nunca errou que atire a sua própria pedra, mas torça para que ela não seja como um bumerangue, já que sabemos que tudo que vai, volta.

do livro em andamento Recomeço