julho 06, 2017

Se tiver que ser, que seja...

Quebraria ventos, removeria montanhas.
Despertaria nuvens, incendiaria paixões.
Coloria versos, alinhavaria poesias.
Se assim pudesse inventer o tempo...
Falaria doce apimentado.
Seria amor como único recurso.
Enxugaria gelo, aboliria reticências.
Nas curvas do avesso, jamais voltaria a me intimidar.