julho 16, 2017

Tudo o que se espera é atenção

Que falemos apenas com quem esteja interessado no que temos a dizer. É totalmente desnecessário gastarmos saliva com pessoas que não estão dispostas a nos ouvir. Mas se existe algo de bom nesse tipo de aproximação, é perceber de cara o desinteresse, porque nem disfarçam. 
Se temos o que compartilhar, que seja com quem nos olhe nos olhos, que seja todo ouvidos. Constrangedor e humilhante receber migalhas de atenção. Somos quem tem real importância, quem merece amigos ao nosso lado. Se não desejarem amizade, que pelo menos sejam educados.
Experiências como esta faz com que aprendamos a dar mais valor as nossas escolhas e assim concentramos esforços buscando pessoas dignas de nossa companhia, aproveitando melhor o tempo.
A nossa necessidade de atenção nos trai e despercebidamente nos doamos a esmo. Caso não saibamos identificar pessoas, torna-se até simples, quando percebemos que suas respostas são curtas, sem conteúdo.
Quando só uma pessoa fala, está praticamente falando sozinha e se for assim, que conversemos com o nosso próprio espelho.
Insistir em manter relacionamentos vazios, é teimar em cometer o mesmo erro várias vezes, ignorando o que deveria nos oferecer aprendizado.
Não merecemos sermos ignorados. Se a nossa presença não faz diferença, nada iremos acrescentar. A sensação que se tem é de invisibilidade e continuaremos a sermos invisíveis deixando de enxergar certas pessoas como elas realmente são.
Quem ignora um dia provavelmente também será ignorado. Se for por nós, será por alguém que soube dar o troco com a mesma moeda. O tempo é o mestre das certezas, ele se encarrega de acertar as contas.

do livro em andamento Histórias de nossas vidas